Diocese de Cametá

comunicação

Pastoral Da Comunicação

PASTORAL DA COMUNICAÇÃO

A Pastoral da Comunicação (PASCOM) é uma pastoral ainda nova, na Igreja. Os documentos da Igreja que tratam do tema comunicação são recentes. O primeiro, o Inter Mirifica, é do Concílio Vaticano II, aprovado em 1964. Mas, esse documento ainda não explicita a necessidade da existência de uma Pastoral da Comunicação.
Em termos do Brasil, o primeiro documento publicado sobre o tema é o 59, da CNBB, com o título Igreja e Comunicação rumo ao Novo Milênio, fruto da Assembléia Geral dos Bispos do Brasil, realizada em abril de 1997, em São Paulo.
Atuar na PASCOM é coisa séria e tem muito o que fazer, visto que a PASCOM não é uma pastoral que trabalha isoladamente. Ela perpassa por todas as outras pastorais, movimentos e serviços, levando o oxigênio da comunicação a toda paróquia, e tem como finalidades:
evangelizar, afinal, como diz o Documento de Puebla (1063): “evangelizar é comunicar”;
dar unidade às práticas de comunicação existentes na Igreja. Quantas paróquias têm programas de rádio, site, jornal, mural, mas cada feito por uma pessoa ou um grupo, isoladamente?

 Construir comunhão: O objetivo da PASCOM não é, simplesmente, produzir e emitir informações. Antes disso, é preciso pensar em melhorar a qualidade da comunicação entre as pessoas, pastorais e setores, para que a comunicação gere comunhão, a exemplo das primeiras comunidades cristãs.

Justificativa:
“Evangelizar é Comunicar” (Puebla, 1063). Em atenção à realidade e em sintonia com os documentos da Igreja, a CNBB coloca a comunicação como um destaque na Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil. Da mesma maneira, a Diocese de Cametá assume esse compromisso Pastoral colocando também a comunicação como destaque, devido à necessidade urgente de se trabalhar a comunicação interna e externa da Igreja Local.

Objetivo geral:
Estruturar o setor de comunicação em cada paróquia, com recursos e pessoas, dando formação técnica, espiritual e eclesial aos comunicadores, formando a consciência crítica, aproximando os profissionais da Igreja e utilizando melhor os espaços disponíveis nos diversos meios de comunicação.

Objetivos específicos:
Difundir informações com testemunhos cristãos.
Incentivar o uso da internet e mídias sociais pelas paróquias e comunidades.
Incentivar a programação evangelizadora nas rádios comerciais.
Melhorar a programação das Rádios e TVs Católicas.
Dinamizar as formas interpessoais e comunitárias de comunicação.

Diretrizes:
Criar e fortalecer as Equipes de Pastoral da Comunicação, em nível diocesano, de área e paroquial.
Criar e/ou fortalecer serviços diocesanos de comunicação.
Incluir e fortalecer, nos cursos de filosofia e teologia, formação específica sobre Pastoral da Comunicação.
Proporcionar formação e capacitação aos agentes da Pastoral da Comunicação.
Organizar de forma centralizada os programas de informatização diocesanos e paroquiais, incentivando o seu funcionamento integrado.
Criar e manter uma Rede de Comunicadores em nível Diocesano, com um correspondente em cada paróquia, com vistas à organização de uma central de notícias.

Atividades Permanentes:
Mobilização, formação e organização de equipes de comunicação, em nível Diocesano, de Área Episcopal e Paroquial.
Cursos de comunicação para agentes de Pastoral, comunidades eclesiais e grupos diversos.
Treinamento para leitura crítica da comunicação – LCC para agentes de Pastoral, comunidades eclesiais, escolas e grupos diversos.
Encontros específicos para Agentes da Pastoral da Comunicação.
Assessoria de Imprensa.
Integração de atividades com as demais Pastorais através de encontros, cursos e veiculação de informações.

Responsável: Fabrício Santos Paixão
Celular: (94) 99170-7377 / 98170-6266
E-mail: fabriciospaixã[email protected]